quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

7 Coisas Comuns na Vida de Gamers



Quando se está ligado com o mundo dos vídeo games não é todo mundo que consegue compreender todas as suas necessidades extracorpóreas, temos necessidades básicas que outras pessoas não compreendem e que ainda pior contrastam com as necessidades básicas comuns. Por isso vim compartilhar com o mundo o quanto é sofrido ser um gamer.

1 - Ninguém nunca compreende o porquê de você não pausar a partida para ajudar o seu pai com as compras. Na cabeça de pessoas comuns vídeo game é apenas uma distração, você pode pausar a qualquer momento ou simplesmente perder a partida, mas na realidade não é assim, se você sair todas as pessoas que estavam assistindo o seu campeonato saberão que você foi derrotado e apesar de algumas pessoas insistirem, não é um desejo nosso não pausar uma partida online, isso é simplesmente impossível.



2 - Não é brinquedo são figuras de ação, ou a mais recente mina de ouro da Nintendo, os amiibos. O que acontece é que sua família e amigos não conseguem ver o monumento por trás do plástico, é uma verdadeira obra de arte na sua estante e não apenas um brinquedo, e é lógico que seu sobrinho não pode brincar com o Link.


3 - Não, não é insônia é que o servidor é coreano e eu precisava estar na batalha entre os clãs. Essa é comum para os fãs de MMORPG, você marcou presença na guerra não vai dar para trás no ultimo segundo, não é? Além do que você não ia dar o gostinho de deixar aquele clã de novatos levar o seu castelo, feudo, ou seja lá o que seu jogo oferece pela vitória. 


4 - Mulher também é gamer! Infelizmente para as garotas as partidas online costumam ser sofridas, infelizmente basta que algum outro jogador ouça a “voz de mulher”, para que em um instante ela vire o assunto da sala e então vêm as perguntas: “Tem namorado?”, “E whats?”, “Skype talvez?”. Depois perguntam o motivo de alguns jogadores se recusarem a falar por chat de voz... 


5 - Pokémon não é coisa de criança, é uma ciência, uma criança jamais teria capacidade de decorar todas as fraquezas e vantagens, além é claro de reconhecer todas as “eeveolution” e conseguir aplicá-las em combate. 


6 - Não é simplesmente escolher um console, é adotar um novo membro para a família, você vai amá-lo, cuidar dele e vai passar horas de mãos dadas com ele, você não está comprando um aparelho eletrônico, você está vivendo uma nova paixão.


7 - Eu detestei! Mas quero um... Apesar de amar o seu console, você não consegue ser uma pessoa fiel, todos são muito atraentes e ao ir à casa dos amigos você ficou de olho no console dele, mas ao voltar para casa tenta negar essa situação.


No céu tem... Mario? Enfim, ficamos velhos, mas jamais vamos largar o osso, ou melhor dizendo, o joystick, morreremos ao lado de nosso arem, pelo menos um representante de cada geração e esperando que o paraíso seja tão divino quanto Tamriel.