sábado, 21 de maio de 2016

Ana Paula Valadão: Era melhor ter ido ver o filme do Pelé




Ana Paula Valadão, mais uma das tantas pessoas que se julgam detentoras da palavra de deus, fez mais uma palhaçada e foi um dos tópicos mais comentados do Twitter, em uma de suas postagens, Ana Paula, fez uma crítica as lojas C&A.

"Hoje decidi manifestar minha ‪#‎SantaIndignação Próximo passo é o retorno da #SantaInquisição né?! porque acredito que estão provocando para ver até onde a sociedade aceita passivamente a imposição da ideologia de gênero. Fiquei chocada com a ousadia da nova propaganda da loja C&A. Chama-se misture, ouse e divirta-se. São casais de namorados saindo e quando eles se beijam a roupa do homem passa pra mulher e a da mulher pro homem. Os homens saem de salto e tudo. E aí fala. Ouse, misture. Em outra propaganda da mesma campanha eles fizeram todos nus como se fossemos criados iguais e temos o poder de escolha. Então chegam em um campo cheio de roupas e as mulheres começam a vestir as roupas dos homens e os homens as das mulheres. Que absurdo! Nós que conhecemos a Verdade imutável da Palavra de Deus não podemos ficar calados. Temos que ‪#‎boicotar essa loja e mostrar nosso repúdio. Nos EUA a loja Target já teve prejuízo porque mais de 1 milhão de pessoas pararam de comprar (inclusive eu) desde que determinou que os banheiros feminino e masculino podem ser usados por quaisquer pessoas que se sintam homem ou mulher naquele dia, aumentando os riscos de abusos (que já aconteceram em outros lugares que apoiam a ideologia de gênero). ‪#‎SouFemininaVistoComoMulher ‪#‎HomemVesteComoHomem ‪#‎UnisexNãoExiste ‪#‎NãoÀIdeologiaDoGênero ‪#‎DeusFezHomemEMulher ‪#‎FamíliaÉHomemEMulher ‪#‎HeteroSexualidade ‪#‎MonogamiaHeterosexualÉSexoSeguro ‪#‎Cristianismo ‪#‎AmizadeDoMundoInimizadeDeDeus ‪#‎NaoEstouEmBuscaDeFasMasDeCristo ‪#‎AgradarADeusNaoAHomens ‪#‎GalatasUmDez", escreveu Ana Paula.

Basicamente o que ela disse foi: “As pessoas querem se vestir e agir da maneira que quiserem e estão sendo apoiadas? Que absurdo!”
 
Como se a marca quisesse obrigar alguém a misturar roupas de ambos os gêneros, ninguém é obrigado a nada, inclusive está na constituição, a marca não desrespeitou ninguém, diferente dessa senhora.

E depois ainda solta a seguinte frase: “Nós que conhecemos a Verdade imutável da Palavra de Deus não podemos ficar calados.”

Temos que lembrar que o Brasil é um país laico e a palavra de deus só é lei dentro de seus templos? A palavra de qualquer religião é única e exclusivamente para os membros de suas igrejas, não podem nem devem interferir na maneira que as pessoas agem ou vestem, até porque, existem mil e uma religiões nesse país miscigenado. 


Vale lembrar também a nossa constituição: 

Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
I - homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações, nos termos desta Constituição;
II - ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei;

Dessa maneira homens e mulheres têm o direito de vestir e agir como quiserem independente da opinião de determinada religião sobre as atitudes dessa pessoa.

Segundo ponto, ela chamou pessoas para boicotar uma marca em um período de crise financeira extrema no país, onde esse boicote, por puro preconceito, pode custar o emprego de diversas pessoas, inclusive fieis. 
Em caso de duvidas quanto ao que fazer sobre a declaração da "Dona tia", como diria Júlia, sigam o conselho da Luana, e não deem ouvidos pra essa louca.


Pra quem não conhece, Ana Paula Valadão, é uma cantora gospel que dentre tantos hits tem a famosa música de amor evangélico "Quem pecar vai pagar, quem pecar vai morrer"